Fonte: http://www.ienh.com.br/site/rep/gallery/prot/00013101_prot.jpg

Fonte: http://www.ienh.com.br

A Instituição Evangélica de Novo Hamburgo (IENH) possui um museu pouquíssimo explorado pela própria população da região. O Museu do Índio Tükuna. Os índios da tribo Tükuna são da região do Amazonas, e o acervo do museu foi contribuição da antropóloga e artista Maria Jussara Gomes Gruber, após viagem realizada nos anos de 1977 e 1979.
O acervo possui mais de trezentas peças, incluindo trabalhos de artesanato, pintura, além de ornamentos de rituais e peças do trabalho cotidiano, que conseguem retratar um pouco da cultura dessa tribo, assim como seus aspectos religiosos e sociais.

O horário de atendimento do museu é de segunda a quinta-feira, das 13hs e 30min às 17hs e 30min, e na sexta-feira, das 8hs às 12hs.
Para mais informações sobre a exposição, acesse: IENH

Related Post


1 comentário sobre “Museu Do Índio Tükuna”

nadia · 23 de maio de 2013 às 03:01

Conheci esta tribo quando fui a Benjamin Constant
Pelo Projeto Alto Solimões da PUCRS em 1984. Fui como estudante de Medicina. Tipo um projeto Rondon. Tenho uma cartilha feita por eles aqui em casa. Não sabia da existência deste museu . Que maravilha!

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

Patrimônio Cultural

O que realmente importa no Patrimônio Cultural?

O que realmente importa no Patrimônio Cultural? Se você está lendo este post, é porque você se interessa por Patrimônio Cultural. Mas nem todo mundo se importa com esse tema. Aliás, a maioria das vezes Leia mais…

Patrimônio Cultural

Canoas: Interstícios de uma Ferrovia

Recentemente, os historiadores Israel Tavares Boff e Airan Aguiar, que desenvolvem pesquisas relativas a Canoas e ao contexto socioeconomico da região metropolitana no século XIX, escrutinaram vasta documentação do Poder Legislativo de Porto Alegre, encontrando Leia mais…

Literatura

Entrevista com Zilá Bernd: A representatividade de João Ubaldo Ribeiro

O baiano João Ubaldo Osório Pimentel Ribeiro,  escritor, jornalista e roteirista, formado em direito, faleceu no último dia 18 de julho de 2014. João Ubaldo era o 7º ocupante da cadeira número 34 da Academia Brasileira de Letras Leia mais…